Novo lar para o Rolieiro no Alto Alentejo

Publicado em 11-12-2013

 

Objectivos:

O Rolieiro (Coracias garrulus) é considerada Criticamente em Perigo de Extinção (ver Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal), o último passo antes da extinção definitiva. Uma das ameaças principais é a perda de habitat de nidificação, consequência da obstrução e destruição de cavidades em construções humanas, a par da intensificação agrícola.

Um pouco por toda a Europa, a colocação de caixas-ninho tem demonstrado ser um método eficaz para favorecer a nidificação de populações de Rolieiro. Para além de se revelar bastante eficiente, esta medida é de simples implementação e tem produzido bons resultados num espaço de tempo relativamente curto. Pretende-se com este projecto:

- Realizar um inventário completo dos efectivos populacionais do Rolieiro no Alto Alentejo;

- Disponibilizar novos locais de nidificação para a espécie nos núcleos populacionais mais importantes;

- Sensibilizar os agricultores da importância de uma gestão agrícola favorável ao Rolieiro e outras espécies ameaçadas e divulgar os apoios públicos a esse tipo de gestão agrícola dentro da Rede Natura 2000;

- Dar a conhecer o Rolieiro e o projecto às comunidades locais, contribuindo para a sensibilização do público em geral para problemáticas de conservação;

- Seguir as populações de Rolieiro e a sua biologia reprodutora, estudar a migração e a mortalidade da espécie fora do período reprodutor emonitorizar os efeitos deste projecto;

 

Descrição das acções/componentes:

1. Censo das populações de Rolieiro - O desconhecimento do efectivo populacional de Rolieiro nalgumas regiões de Portugal justifica a realização de uma contagem que permita fazer uma estimativa do número de casais reprodutores.

2. Instalação de caixas-ninho - As caixas-ninho de madeira serão construídas especificamente para o efeito. Serão colocadas maioritariamente em ZPE e IBA com populações e habitat adequado para o Rolieiro (PN Serra S. Mamede, ZPE de Campo Maior, ZPE de S. Vicente, SIC do Caia, ZPE de Vila Fernando e ZPE de Veiros). Está prevista a colocação de 200 caixas-ninho, maioritariamente em postes eléctricos adequados e sempre que não existem tipos de suporte susceptíveis de causar electrocussão. Uma alternativa aos postes eléctricos é a utilização de postes telefónicos.

3. Monitorização das medidas adoptadas - As cavidades artificiais disponibilizados para a nidificação do Rolieiro serão alvo de uma monitorização anual, a iniciar-se no primeiro ano do projecto. Todas as caixas-ninho, serão visitadas duas vezes por ano, e determinadas as respectivas taxas de ocupação. As caixas-ninho que forem ocupadas serão alvo de duas visitas mensais durante a época de reprodução, para avaliação dos parâmetros reprodutores número de ovos, taxa de eclosão, número de crias, sucesso reprodutor, etc.)

4. Estudo da selecção do habitat de alimentação – Serão desenvolvidos estudos sobre o uso do habitat na ZPE de Vila Fernando. Este estudo irá recorrer à telemetria convencional para estudar o uso do habitat em redor dos locais de reprodução.

5. Divulgação local - Sessões de esclarecimento nas associações locais de agricultores e nas sede de freguesia. No início do projecto serão realizadas várias sessões de esclarecimento (pelo menos uma por ZPE ou IBA) sobre a temática conservação do Rolieiro, a função e os objectivos das caixas-ninho e o papel dos agricultores na conservação desta espécie. Será produzida uma brochura informativa sobre o tipo de gestão agrícola favorável ao Rolieiro e outras espécies de aves estepárias ameaçadas.

6. Divulgação local - Acções nas escolas e colectividades – Serão realizadas palestras e exposições nas escolas e colectividades locais para divulgar a importância da conservação do Rolieiro e dos habitats agrícolas estepários. Será produzido um stand-up, alusivo à conservação do Rolieiro e do seu habitat, para ser utilizado neste eventos, bem como uma brochura sobre a espécie para crianças.

7. Divulgação geral – página web. - Elaboração de um micro-site na Internet sobre o projecto, alojado nas páginas dos parceiros, disponibilizando toda a informação sobre o Rolieiro, o seu habitat e as 9 acções do projecto.

8. Divulgação geral - Campanha nacional sobre o Rolieiro. Esta campanha vai decorrer no segundov ano do projecto e pretende divulgar a importância desta espécie, o trabalho desenvolvido e os resultados deste projecto, bem os aspectos futuros da conservação do Rolieiro. A SPEA pretende sobretudo que o público associe a importância de proteger esta ave à conservação da biodiversidade e do ambiente. A campanha prevê acções como a edição de um documentário, a realização de palestras, a organização de passeios para observar a espécie, a produção de material de promoção, entre outras actividades de divulgação e sensibilização. Haverá também uma actividade dirigida para os agricultores e proprietários, de modo a premiar e a promover as explorações com gestão mais favorável e com mais casais de Rolieiro.

 

Tipologia do Projecto:

Infra-estrutura                           Animação        X

Equipamento (construção)          Promoção / Marketing X

Equipamento (técnico)                Soluções de gestão X

Conteúdos / Software                 Estudos e Formação 

Outra 

 

Resultado a atingir:

- Dados de referência para avaliação posterior do sucesso do projecto**

- 200 Caixas ninho colocadas para nidificação do Rolieiro

- Áreas favoráveis de alimentação conhecidas

- Agricultores conscientes das melhores práticas agrícolas para favorecimento do
Rolieiro

- Campanha sobre o Rolieiro

- População local consciente da importância do Rolieiro

- Página Internet disponível

- Sucesso reprodutor e eficácia das caixas ninho conhecidos**

- Participação na elaboração do Plano de Acção da União Europeia para o 
  Rolieiro

 

Entidades intervenientes e respectivo papel:

Promotor: SPEA

Entidades Executoras/Parceiros do Projecto: EDP, PT, Autarquias

Destinatários-alvo: Agricultores, população escolar, público em geral

 

Horizonte do Projecto:

a) Início: Abril 2009                         b) Fim: Setembro 2011

 

Investimento total previsto: 220.000€

 

Principais componentes de despesa:

(De acordo com a natureza do projecto e a tipologia dos investimentos a realizar)

Equipamentos e materiais  40.000 (Euros)

Estudos e/ou Projectos  80.000 (Euros)

Aquisições de Serviços/sub-contratos  80.000 (Euros)

Marketing e Publicidade  20.000 (Euros)

 

Fontes de Financiamento:

Auto-financiamento 4.400 (Euros) – Comparticipação privada

Financiamento 61.600 (Euros) – Comparticipação pública local

Financiamento 154.000 (Euros) – Comparticipação comunitária através do FEDER (Eixo 4 – Gestão Activa de Espaços Qualificados, POR Alentejo).

 

Outros projectos, acções ou investimentos relacionados:

(a) Projectos em curso ou em fase de lançamento

Semear o Futuro II, uma Agricultura com Biodiversidade – Projecto da SPEA, financiado pelo Fundo ONG Ambiente do mecanismo EEA (72.000€ de financiamento) – Campanha de informação e promoção juntos dos agricultores de formas de gestão agrícola sustentáveis e favoráveis à conservação da natureza - Dois anos (Janeiro de 2009 a Dezembro de 2010).

(b) Outros projectos perspectivados

Projecto LIFE + - Reforço Populacional e Reintrodução do Francelho Falco naumanni em locais históricos de nidificação – Parceria CEAI (proponente), LPN, SPEA e CAP para o Alto Alentejo – Quatro Anos (2010-2013). Candidatura submetida.

 

Sustentabilidade futura do projecto:

Será promovida a colaboração estreita com as seguintes entidades para questões da instalação de caixas ninho, divulgação e sensibilização:

- EDP Distribuição ou Portugal Telecom, dependendo de qual seja o tipo de suporte principal para as caixas ninho (postes eléctricos ou postes telefónicos)

- Junta da Extremadura (Direccíon Geneneral de Médio Ambiente)

- Associações locais de agricultores

- Escolas locais

 

A EDP ou a PT deverá ficar responsável pela manutenção das caixas ninho nos dois anos seguintes ao fim do projecto.

O Rolieiro é uma ave de rara beleza, pelo que poderá funcionar como imagem de qualidade a região e como atractivo de visitantes. Deste modo aumentamos o perfil da espécie e o interesse das pessoas em protegê-la.

 

Experiência de trabalhos anteriores na área de actuação prevista:

- Projecto LIFE Priolo – 2,8M€, Acções de conservação e intervenção na floresta, investigação científica, campanha de comunicação, Plano de Gestão da ZPE do Pico da Vara (São Miguel, Açores) e Centro Ambiental do Priolo.

- Projecto LIFE Sisão – 900.000€, Projecto-piloto agrícola, inventário das populações de Sisão no Alentejo, campanha de informação e Plano de Acção para a Conservação do Sisão no Alentejo.

- Semear o Futuro, uma Agricultura para as Pessoas e para a Natureza – 56.000€ financiados pelo FEDER (POCTI) – Campanha de informação e promoção juntos dos agricultores de formas de gestão agrícola sustentáveis e favoráveis à conservação da natureza

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Eventos

Sáb. Mar. 10, 2018 @08:15
Caminhada da Primavera

Destaque