O Manuel vai à Escola

Publicado em 06-12-2013

 

Objectivos:

O Projecto Manuel vai à Escola enquadra um conjunto de Acções de sensibilização e educação que visam criar nos alunos dos 1º, 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico hábitos de consumo por um lado, condicentes com a aproximação à denominada Dieta Mediterrânica, e por outro caracterizados por uma postura de sustentabilidade ambiental.
Este conjunto integrado de Acções encontra como destinatários indirectos os pais e restantes familiares destes alunos numa óptica de indução de comportamentos por via do efeito demonstração.
Pretende-se ainda por esta via estimular a valorização das produções locais – sobretudo as agro-alimentares, do modo de produção biológico e de produtos regionais qualificados (DOP, IGP, ETG, e Produção Integrada). Estas acções de sensibilização deverão finalmente permitir a promoção de hábitos de consumo e comportamentos ambientalmente correctos, de redução da pegada de carbono, promovendo a eficiência energética e a utilização racional dos recursos naturais.

Neste sentido, apontam-se os seguintes Objectivos Específicos:

- Sensibilizar os alunos dos 1º, 2º e 3ª Ciclos do Ensino Básico para a necessidade de adoptar hábitos de consumo alimentar equilibrados;
- Sensibilizar os alunos dos 1º, 2º e 3ª Ciclos do Ensino Básico para a necessidade de adoptar hábitos ambientalmente correctos, de promoção da eficiência energética e utilização sustentável dos Recursos Naturais;
- Promover o conhecimento sobre as produções agro-alimentares regionais qualificadas, de produção biológica ou outras culturalmente relevantes e equilibradas do ponto de vista dietético;
- Promover a inclusão nos Programas Escolares (Actividades Extra Curriculares), de conteúdos relacionados com produção de base local;
- Potenciar o saber – fazer destes alunos pela interacção com os produtores e mercados locais e pela transmissão da herança cultural local e sua aplicabilidade em Hortas Biológicas;
- Criação de menus “amigos do ambiente”nas cantinas escolares;
- Sensibilizar a população adulta local para as temáticas em referência pela sua inclusão em algumas actividades dos alunos e por via do efeito demonstração.

 

Descrição das acções/componentes:

Acção 1 – Imagem e Comunicação

- Criação da Imagem e Plano de Comunicação do Projecto:
Criação do Logo e Mascote do Projecto – O Manuel, a sua família e amigos serão o elemento de ligação de todos os suportes promocionais e materiais didácticos a criar no âmbito do projecto. Esta mascote irá partilhar histórias e experiências relacionadas com a agricultura biológica e produção e consumo locais.
Criação do Plano de Comunicação
Criação dos suportes promocionais:
Lápis, canetas, Canecas;
Maleta de ferramentas para exploração da Natureza
Maleta de Ferramentas para a Horta Biológica

Acção 2 – Site do Manuel

Criação do Site do projecto “Manuel vai à Escola” – Este Site deverá permitir:
- A divulgação das diferentes Acções;
- A divulgação das actividades realizadas pelas diferentes escolas;
- Actividades de didácticas e de lazer relacionadas com as temáticas do Projecto disponíveis on line;
- Conteúdos relevantes para a promoção da temática do Projecto;
- Links para Sites relevantes;
- Criação de uma Rede de escolas aderentes ao projecto “O Manuel vai à Escola”, que possibilite a partilha de experiências, a realização de actividades inter escolas e o contacto permanente entre membros das várias escolas envolvidas.

Acção 3 – Produção de Materiais Didácticos

Considera-se a criação de um conjunto de suportes didácticos a ser utilizados na promoção das actividades quer pelos professores, quer directamente pelos alunos abrangidos.

3.1 - Colecção de Livros de Histórias “O Manuel explica….”

Pretende-se criar uma colecção de livros de histórias, em que o Manuel se encontra em situações diversas com os seus amigos e que têm como objectivo “sensibilizar/explicar” aspectos relacionados com as temáticas abordadas no projecto.
Procura-se a criação de uma personagem capaz de envolver e motivar os alunos para a adopção de comportamentos através da utilização de situações quotidianas e de algumas aventuras juvenis. As histórias serão apelativas, construídas em função do nível cognitivo e grau de aprendizagem do seu público-alvo, com um carácter pedagógico e devem possibilitar o contacto com as tradições da Região Alentejo, em termos de produção e consumo de produtos.

3.2- Cadernos de Actividades do MANUEL

Pretende-se a criação de cadernos que dizem respeito a um leque variado de actividades lúdicas e de ensino aprendizagem, nas temáticas do Projecto e com conteúdos adaptados às competências de cada um dos graus de ensino considerados.

3.3- CD-ROM do Manuel

Pretende-se com este suporte pedagógico a concepção e criação de um CD-ROM com um total de seis jogos didácticos em que se procura aliar a promoção das TIC na transmissão de conhecimento a componentes lúdicas de contextualização das temáticas propostas.

Acção 4 - Actividades Extra Curriculares

Pretende-se em conjunto com a Direcção Regional de Educação e as Autarquias, estabelecer com os Professores afectos às actividades extracurriculares um conjunto de acções com suporte nos materiais didácticos produzidos, a incluir nos Planos Curriculares de cada Escola de acordo com o número e tipo de Acções a que cada uma decida aceder.

Acção 5 – Hortas Biológicas

Pretende-se a criação de pequenas hortas biológicas a cultivar e manter pelos alunos em terrenos disponibilizados pela própria escola ou outros que ofereçam condições adequadas e que possam ser disponibilizados pelas Autarquias ou outros agentes locais para este fim.
Trata-se de motivar os alunos para a relação com a terra e a produção biológica, promovendo o simultaneamente o empreendedorismo juvenil pela procura de soluções adequadas á utilização racional dos recursos naturais e a viabilidade económica das produções. Procura ainda estimular-se o levantamento das tradições de culturas e modos de cultivo locais numa óptica de transmissão de conhecimentos inter geracional, pelo envolvimento de familiares cuja actividade esteja directamente relacionada com estas actividades.

Acção 6 – Refeições Biológicas

Pretende-se a promoção de parcerias entre as Autarquias, os Agrupamentos Escolares e os Produtores Locais, de forma a proporcionar nas Cantinas Escolares, com base regular (ex: uma vez por semana) refeições de base biológica numa óptica de sensibilização e educação alimentar.

Acção 7 – Visitas de Estudo

Promoção de Visitas de Estudo a unidades de produção local ou outras com vista à sensibilização para a qualificação/certificação das produções e especificidades das unidades de produção agrícola em modo biológico.

Acção 8 – Concursos e Exposições

Lançamento de um concurso anual de trabalhos realizados pelos alunos em diferentes áreas: Jornalismo, Pintura, Fotografia, Ideias… sob o tema O Manuel na Minha Escola, que distinga as escolas mais empenhadas e que cujos resultados possam constituir uma exposição itinerante numa óptica de extensão de conhecimentos às populações dos locais de implementação do Projecto.

 

Tipologia do Projecto:

 

Infra-estrutura                   Animação x
Equipamento (construção)  Promoção / Marketing x
Equipamento (técnico)        Soluções de gestão 
Conteúdos / Software x         Estudos e Formação 

 

Resultado a atingir:

Produtos: Materiais Didácticos, Site, Material Promocional, Hortas Biológicas, Refeições Biológicas.
Outros Resultados: Constituição de Redes Informais entre Autarquias, Agrupamentos Escolares e Produtores Locais, Criação de Hábitos de Consumo Saudáveis e Ambientalmente equilibrados entre os Alunos, Professores e seus Familiares; Valorização das Produções Regionais Certificadas (DOP, IGT) e de Modo de Produção Biológico.

 

Entidades intervenientes e respectivo papel:

Promotor: ADRAL – Agencia de Desenvolvimento Regional do Alentejo, S.A

Entidades Executoras/Parceiros do Projecto: Municípios; Direcção Regional de Educação, Agrupamentos de Escolas e Escolas dos 1º, 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico; Agrupamentos de Produtores e Produtores

Destinatários: Alunos dos 1º, 2º e 3º Ciclos do Ensino Básico

 

Investimento total previsto: 170.842 Euros

 

Principais componentes de despesa:

(De acordo com a natureza do projecto e a tipologia dos investimentos a realizar)

Aquisições de Serviços/sub-contratos                          104.000 (Euros)
Marketing e Publicidade                                               30.000 (Euros)
Recursos Humanos                                                      28.600 (Euros)
Despesas Gerais                                                            2.002 (Euros)
Deslocações                                                                  6.240 (Euros)

 

Fontes de Financiamento:

Auto-financiamento 51.252,60 (Euros) – Comparticipação privada Financiamento 0,00 (Euros) – Comparticipação pública local
Financiamento PRODER – Sub Programa 3 – Dinamização das Zonas Rurais

Medida 3.2 Qualidade de Vida 119.589,40 (Euros) – Comparticipação comunitária

 

Outros projectos, acções ou investimentos relacionados:

(a) Projectos em curso ou em fase de lançamento

Rota dos Sabores. Projecto implementado com Acções de Dinamização a ocorrer em simultâneo.

 

 

Sustentabilidade futura do projecto:

O Projecto aparece sustentado na constituição de Parcerias entre a Direcção Regional de Educação, as Autarquias, Agrupamentos de Escolas e Escolas e Produtores.
Produzidos os Materiais Didácticos, o custo da sua replicação será sempre suficientemente baixo para ser suportado pelas Autarquias, mesmo que comparticipado pelos alunos.
A maioria das Actividades propostas poderá neste sentido evoluir para apostas de cada uma das Escolas (Hortas, Actividades com base nos suportes didácticos) dependendo a sua perpetuação da inclusão que se venha a conseguir destes conteúdos nas actividades extracurriculares e projectos de cada escola.
A manutenção de refeições biológicas nas Escolas depende por seu lado da relação comercial que se venha a estabelecer entre os produtores e as cantinas escolares de gestão autárquica.
As restantes Acções – Visitas de Estudo, Concurso e Exposições e Manutenção e Alimentação do Site, depende uma vez mais apenas da capacidade organizativa e mobilizadora das Escolas e docentes envolvidos pelo que estamos em crer que a sua continuidade dependerá mais do sucesso e da obtenção de objectivos pedagógicos que de suportes financeiros.
Em termos de Coordenação do Projecto os Parceiros Institucionais envolvidos dispõem de competências qualificadas para a sua manutenção, não existindo custos previsíveis para além dos que se relacionam com os custos dos recursos humanos envolvidos.
A sustentabilidade do Projecto está assim apenas dependente da qualidade e perenidade das parcerias que se venham a estabelecer, bem como da inclusão dos conteúdos e materiais que se propõem nos Planos das Actividades Extracurriculares e Projectos de Escola dos anos vindouros.

 

Experiência de trabalhos anteriores na área de actuação prevista:

A ADRAL foi parceira, entre Janeiro de 2005 e Dezembro de 2007, do projecto RAFAEL, uma iniciativa co-financiada no âmbito do INTERREG III B – Espaço Atlântico. Este projecto, que contou com uma parceria alargada constituída por regiões portuguesas, espanholas, francesas e do Reino Unido, teve por objectivo a realização de actividades destinadas a promover a sensibilização das populações relativamente ao modo de produção biológico e aos produtos tradicionais, assim como à partilha de experiências referentes aos saber-fazer em cada uma das regiões parceiras, aos sistemas locais de produção e ainda às actividades que cada entidade parceira desenvolve a nível da produção e da comercialização dos produtos locais.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Eventos

Sem eventos

Destaque