Centro Interpretativo da Cerca de Santo António

Publicado em 09-12-2013

 

 

Objectivos:

No centro de Estremoz existe já um Centro Ciência Viva com uma exposição temática essencialmente dedicada à dinâmica do planeta Terra a qual é visitada anualmente, entre outros, por vários milhares de estudantes vindos um pouco de todo o país, embora com predominância da região do Alentejo e da Grande Lisboa. As visitas dos grupos escolares incluem uma visita à pedreira da cerca de Santo António, adjacente à Igreja de Santo António onde se pretende instalar este novo espaço museológico que se assume também como um centro interpretativo da região dos mármores mas visto na perspectiva da integração na evolução da vida; deste modo, este novo espaço seria o complemento perfeito das visitas dos grupos escolares que vêm ao Centro Ciência Viva de Estremoz, constituindo um novo atractivo para a deslocação das escolas capaz de incrementar o aumento de procura que tem vindo a ser registada. Além disto, por si só, esta exposição seria um novo atractivo para a região, contribuindo para afirmar o Alentejo como um lugar privilegiado a nível do turismo cultural, neste caso, na vertente científica. Finalmente, seria a oportunidade de reabilitar o antigo Convento de Santo António (que já foi dessacralizada) que se encontra num estado de degradação acentuado.

 

Tipologia do Projecto:

Infra-estrutura                            Animação             X
Equipamento (construção)           Promoção / Marketing X
Equipamento (técnico)       X          Soluções de gestão 
Conteúdos / Software        X          Estudos e Formação X
Outra                           X

 

Resultado a atingir:

O objectivo é a expansão do núcleo expositivo interactivo dedicado à evolução da Vida na Terra que será instalado na igreja de Santo António no primeiro semestre de 2009, a qual é parte integrante do convento de Santo António. O que se pretende é, não um mero prolongamento do espaço preexistente, mas sim permitir um tratamento muito mais aprofundado do tema, não possível na exiguidade do espaço da Igreja. Por outro lado, o facto do edifício do convento ser adjacente à exploração de mármores da cerca de Santo António, permitirá integrar este futuro museu no espaço envolvente de modo a passar a existir uma espécie de centro interpretativo da região dos mármores visto agora na perspectiva dos seres vivos que aqui habitaram; com efeito será salientada a importância de que a existência dos mármores revela que há cerca de 400-500 milhões de anos a região era um vasto oceano onde as trilobites dominaram e que há cerca de 300 milhões de anos foi uma gigantesca cadeia montanhosa pelo que os vestígios de seres vivos desta idade são extremamente raros. Tal como a exposição prevista para a Igreja de Santo António, também nesta haverá uma forte componente interactiva.

 

Entidades intervenientes e respectivo papel:

Promotor: Centro de Ciência Viva de Estremoz e Município de Estremoz

Destinatários-alvo: Público em geral

 

Horizonte do Projecto:

a) Início: 2009 b) Fim: 2010/11

 

Investimento total previsto: 3.450.000 €

 

Principais componentes de despesa:

Construções e adaptações: 3.000.000 €

Equipamentos e materiais:  290.000 €

Aquisições de Serviços/sub-contratos:    160.000 €

 

Fontes de Financiamento:

Auto-financiamento __a definir_ (Euros) – Comparticipação privada
Financiamento __a definir__ (Euros) – Comparticipação pública local
Financiamento __a definir__ (Euros) – Comparticipação comunitária

 

Fases de desenvolvimento do projecto e tempos de execução:

Para a instalação deste novo espaço público serão necessárias obras profundas de reabilitação do convento. Além disto, será necessária a preparação e produção dos expositores bem como a impressão dos textos expositivos e do material de propaganda do espaço. Será ainda necessária a construção de alguns dos módulos interactivos que irão complementar os previstos para a exposição da Igreja de Santo António. Tendo em consideração a dimensão do espaço será necessário a aquisição de algumas peças expositivas que venham enriquecer a colecção que neste momento o Centro Ciência Viva de Estremoz possui e que pode ser considerada a colecção mais representativa da evolução da vida no nosso planeta existente em Portugal.

 

Sustentabilidade futura do projecto:

A sustentabilidade do projecto decorre da experiência do promotor e das actividades que sejam desenvolvidas em torno do mesmo e da entrada dos visitantes.

 

Experiência de trabalhos anteriores na área de actuação prevista:

O Centro de Ciência Viva de Estremoz possui já um espaço museológico e desenvolve diversas actividades neste âmbito, denotando capacidade para o desenvolvimento deste tipo de iniciativas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


 

 

 

 

Eventos

Sem eventos

Destaque